Reforço de estruturas com fibra Carbono

As fibras de carbono apresentam como características principais elevada resistência à tração e elevado módulo de deformação, com valores que chegam a superar as propriedades correspondentes dos aços de mais avançada tecnologia. Em relação aos demais sistemas de recuperação e reforço estrutural, as mantas de fibras de carbono têm como grande vantagem ocupar espaço muito reduzido, ou seja, mantas com 5 mm ou 6 mm de espessura em geral são suficientes para as obras correntes de reforço estrutural. Como as fibras atuam unidirecionalmente, devem ser aplicadas sempre na direção das linhas de tensão que se está tentando combater. Nas peças fletidas de concreto armado ou protendido normalmente ocorrem fissuras ou microfissuras perpendiculares ou ligeiramente inclinadas em relação às tensões de tração mais importantes, ou seja, as fibras de carbono devem ser aplicadas perpendicularmente às fissuras. No caso de fissuras de cisalhamento, que ocorrem em geral próximas aos apoios das peças fletidas, as fibras também serão posicionadas perpendicularmente às fissuras, sendo agora solicitadas ao corte. Embora com desempenho inferior àquele verificado quando atuam tensões normais de tração, também nesse caso as fibras apresentam boa resistência, podendo- se dimensioná-las em função da solicitação, o que também se verifica no caso do reforço das seções submetidas a momentos fletores. As mantas de fibra de carbono também podem ser aplicadas em outras situações, como o cintamento de peças comprimidas (com insuficiência de estribos), reforço de lajes, banzos de treliças e outros, não se limitando ao concreto armado ou protendido.
Engenheiro Ercio Thomaz
Centro Tecnológico do Ambiente Construído (Cetac)